• Evento para merendeiras

  • Hortas nas escolas

  • Cozinhando na escola

  • Botando a mão na massa

  • Comida gostosa e saudável

O Programa

Histórico
O programa ESCOLA DE COMER de Paraty reúne voluntários, professores, merendeiras, nutricionistas e agricultores familiares em um grande esforço para garantir merenda de qualidade para os alunos da rede pública do município. O programa está em andamento desde 2015. Em seu terceiro ano, a ESCOLA DE COMER oferece aos estudantes de Paraty um cardápio ainda mais variado e renova seu compromisso de promover a alimentação saudável nas escolas do município.

Metas do programa

  • Estabelecimento de um cardápio nutritivo e balanceado para todas as crianças da rede pública, com produtos da agricultura familiar
  • Redimensionar a logística de compra, distribuição e armazenamento da merenda
  • Qualificar as merendeiras
  • Dar condições de trabalho para a aplicação do novo cardápio
  • Trazer a população para participar da educação através dos padrinhos voluntários
  • Inclusão da educação alimentar no conteúdo pedagógico

Manual do Voluntário

Ser voluntário é compartilhar o seu pão, é dividir suas essências, os seus sabores, os seus saberes… É uma oportunidade para as pessoas contribuírem com a qualidade de vida local e expressarem a sua cidadania, colocando suas potencialidades à disposição das instituições de ensino e da comunidade escolar, além de aproximar a sociedade da gestão institucional.
No programa ESCOLA DE COMER, qualquer pessoa, de qualquer área de formação pode participar, basta a vontade de contribuir voluntariamente;
A participação dos voluntários no programa ESCOLA DE COMER agrega valores de enorme importância para o projeto e o tipo de atividade que vai realizar deve estar aliado aos interesses do voluntário com as demandas da instituição, assim ficará mais fácil alcançarmos o sucesso coletivo.

Como Participar

  1. Apresentar-se à diretoria da escola apadrinhada
  2. Visitas semanais surpresas
  3. Sempre que estiver na escola, visitar as instalações onde são armazenados os alimentos da merenda escolar, juntamente com, cozinhas, refeitórios e outros espaços a fins; observar o manual de boas práticas (lembre-se de colocar a touca de visita, observando o uso do uniforme, cardápio correto, qualidade dos alimentos, chegada dos ingredientes), aproveitando para acompanhar os momentos da distribuição das refeições;
  4. Escolher com rigor a área que deseja atuar, conforme seus interesses e habilidades pessoais, garantindo um bom trabalho;
  5. Conversar com coordenadores pedagógicos, gestores e professores para se apropriar do PPP da escola;
  6. Colaborar para o desenvolvimento de conteúdo educativo para a matéria “Arte Culinária Brasileira” a ser incluído no currículo escolar a partir de 2018
  7. Atualizar o blog ESCOLA DE COMER junto com alunos e professores
  8. Organizar, juntamente com coordenadores pedagógicos e professores a sua participação direta em atividades com os estudantes;
  9. Colaborar para que o projeto do qual faça parte, aconteça! Para tal, sugerimos: LEVANTAMENTO DAS EXPECTATIVAS, PLANEJAMENTO, COMUNICAÇÃO, PARCERIA, FOCO E AVALIAÇÃO;
  10. Participar das reuniões do programa ESCOLA DE COMER;
  11. Ser responsável no cumprimento dos compromissos assumidos como voluntário, comprometendo-se com o que de fato possa fazer;
  12. Trabalhar de maneira integrada com o seu grupo e com entidade onde prestará serviço;
  13. Manter em segredo alguns assuntos que, porventura, não possam ser comentados livremente;
  14. Tentar resolver os imprevistos diretamente com os gestores e coordenadores das unidades.

E ainda…

  • Estar atento é preciso! Toda intervenção deve ser baseada em fatos da realidade. Partir da falta de algo, ou de fenômenos ocorridos, pode ser um excelente caminho para desencadear uma ação educativa;
  • Coloque a arte e a culinária como principal linguagem nas práticas educativas, elas são capazes de sanar a dor interior, as frustrações, ajudam a desenvolver a criatividade, além de serem carregadas de ludicidade, que é outra excelente ferramenta de desempenho e desenvolvimento integral dos estudantes;
  • Escute as pessoas, levando em conta seus conhecimentos prévios sobre os assuntos em debate. Considere também suas queixas, porém procure colaborar, no que for possível, para que elas não impeçam a realização do trabalho;
  • REGISTRO: Fotografias, receitas, filmagens, textos, tabelas, são instrumentos de imenso valor para a tarefa do educador, auxiliando na documentação das atividades, favorecendo o replanejamento das mesmas e servindo de indicadores de êxito das ações pedagógicas ( Iremos precisar no final, não?)

Vygotsky, educador e psicólogo nos orienta: “o que diferencia o homem do animal é o exercício do registro da memória humana”. (1999, p.76)

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code

Siga-nos

Copyright © 2017 Escola de Comer - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio